ADONIRAN BARBOSA: SE ASSOPRAR POSSO ACENDER DE NOVO

por N8 Prods postado


Adoniran Barbosa? É! É aquele tiozinho das antigas, sambista de São Paulo? É! Mas ele não tá morto? Tá! Então o que esperar de álbum com músicas inéditas de uma lenda que saiu de cena há 34 anos? Espere por qualidade. Nesse álbum, esse substantivo é entregue integralmente.

“Adoniran – Se Assoprar Posso Acender de Novo, traz 14 faixas nunca gravadas, com letras creditadas ao autor de Trem das Onze”, traz a manchete de um jornal de grande circulação de São Paulo, colocando em dúvida a autenticidade da autoria, quando assim argumenta, “As músicas consideradas perdidas de Adoniran são uma questão antiga que ainda levanta poeira no meio artístico. Mesmo sem provas, pessoas que conheceram bem o sambista do Bixiga não sentem que ele passou de fato por ali. Alguns versos soariam rebuscados demais, ou pertencentes a um universo estranho ao compositor. A música defendida por Ney Matogrosso seria uma delas.” A matéria segue argumentando que, “A qualidade do material é o que o defende e, ainda que não houvesse o nome de Adoniran, seria um bom disco. Há momentos em que o sambista parece se fazer mais presente…”.

Em determinado momento da matéria se fala de exames grafotécnicos e sobre um lado mais erudito e menos conhecido do autor. Se essas composições são mesmo de Adoniran, quem vai dizer com certeza? Bom...a filha e um amigo que foi muito próximo de Adoniran afirmam categoricamente que as músicas são dele.

Músicas arranjadas e interpretadas por diversos músicos tendem a soar diferente do que temos como referências originais. A minha impressão é que as composições do álbum são autênticas, mas que não sendo, entregam um trabalho primoroso do qual Adoniran não se envergonharia e talvez se orgulhasse em levar o crédito.

“No ano passado o produtor Cássio Pardini e o diretor Pedro Serrano faziam o documentário Dá Licença de Contar, pra celebrar cem anos do samba, quando se depararam com um tesouro. Os caras encontraram nada menos que algumas dezenas de letras inéditas de Adoniran Barbosa que estavam no arquivo da Rádio Eldorado. Aí eles chamaram o músico Lucas Mayer pra dar um jeito naquele material todo. Ele, por sua vez, convidou artistas gigantes do cenário atual para colaborar.”, nos diz um site de compartilhamento de música. Gigantes? A maioria, mas nem todos.

Sempre se espera algo bom de artistas como: Ney Matogrosso, Criolo, Liniker, Fernanda Takai, Fabiana Cozza, Maurício Pereira e Simoninha. Mas o que esperar de artistas como Eduardo Pitta, Diogo Poças, do duo folk Versos Que Compomos na Estrada, do qual nunca tinha ouvido falar ou de Kiko Zambianchi, artista mediano, compositor de algum hit chiclete dos anos 80? Respondo. Independente da sua expectativa, o resultado é coeso e é bom.

“Adoniran – Se Assoprar Posso Acender de Novo” é um título bastante sugestivo para um disco póstumo e a capa brinca com o desenho de antigas caixas de fósforos, item usado pelos sambistas em tempos idos, foi feito todo em São Paulo por Lucas Mayer nos estúdios DaHouse (SP), Plugin (SP), S de Samba (SP) e Sonido (RJ).

Mixado por Niper Boaventura e masterizado por Rodrigo Deltoro no DaHouse Studio em São Paulo. Produção executiva de Cassiano Derenji. Direção: Lucas Mayer. Produção: Cassio Pardini e Claudio Cao Quintas. Produção Executiva: Iris Fuzaro. Câmeras: David Rosseto, Lucas Mayer, Pedro Serrano e Iris Fuzaro. Edição e finalização: David Rosseto e Gabriel Peixoto.

Dê o play, macaco!
Download | YouTube

1 - 00:00 - O ROSTINHO DE MARIA (Adoniran Barbosa e Pepe Avila) FERNANDA TAKAI E LEO CAVALCANTI
2 - 02:17 - NINGUÉM PODE NEGAR (Adoniran Barbosa e Portinho) EDUARDO PITTA
3 - 05:39 - SÓ VIVO DE NOITE (Adoniran Barbosa e Paulinho Nogueira) ANA JULIA E KIKO ZAMBIANCHI
4 - 08:22 - O SOL E A LUA (Adoniran Barbosa e Zaé Júnior) DIOGO POÇAS
5 - 10:31 - O BARZINHO (Adoniran Barbosa e Renato Luiz) LINIKER
6 - 12:33 - NAQUELE TEMPO (Adoniran Barbosa e Serafim Almeida) VERSOS QUE COMPOMOS NA ESTRADA
7 - 16:07 - PASSOU (Adoniran Barbosa e Pepe Avila) NEY MATOGROSSO
8 - 19:48 - ATÉ AMANHÃ (Adoniran Barbosa e Wilma Camargo) CRIOLO
9 - 22:14 - PROCISSÃO DE AMOR (Adoniran Barbosa e Maximino Parize) GURI E GERO CAMILO
10 - 25:21 - FOI NA MOSCA (Adoniran Barbosa e Chico) SIMONINHA E FUZZY SOUND SYSTEM
11 - 28:02 - RECEITA DE PIZZA (Adoniran Barbosa e Jorge Costa) MAURÍCIO PEREIRA
12 - 30:17 - ENCALACRADO (Adoniran Barbosa) MARCO MATTOLI E FABIANA COZZA
13 - 32:54 - O MUNDO VAI MAL (Adoniran Barbosa e Antônio Rago) ESTEVÃO QUEIROGA E YASSIR CHEDIAK
14 - 35:28 - MESSIAS (Adoniran Barbosa e Copinha) LULINHA ALENCAR, GABRIEL SELVAGE E NICOLAS KRASSIK

Antonio Carlos Nicolau, 44, com formação em TI, é produtor cultural. Suas primeiras impressões musicais estão entre 1980 e 84 por meio de especiais de TV para crianças (A arca de Noé I e II, Pirlimpimpim, Pluct Plact Zuum). Em 1985, assistiu, também pela TV, o Rock in Rio e logo teve o primeiro LP do Iron Maiden em suas mãos. Desde então vem de sentidos abertos a quase tudo e todos.

0 comentários:

 
RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES POR EMAIL!

Inscreva seu email para receber nossas atualizações. Garantimos bom conteúdo e nenhum spam!

QUERO FAZER PARTE DO TIME!
Você escreve e quer publicar aqui suas resenhas sobre música? Faça parte do nosso time de colaboradores! Clique aqui para entrar em contato.
ENCONTROU ALGUM LINK QUEBRADO?
Clique aqui para nos informar sobre links quebrados ou qualquer erro ocorrido. Agradecemos e tentaremos corrigí-los o quanto antes.

FACEBOOK

Fique sempre atualizado

Queremos te manter informado! Inscreva aqui seu email e passe a receber automaticamente as nossas atualizações e novidades em sua caixa de entrada!