DIZZY GILLESPIE E TRIO MOCOTÓ: DIZZY GILLESPIE NO BRASIL

por pitera em

Q

uando Gordurinha e Almira Castilho compuseram aqueles versos, famosos na voz de Jackson do Pandeiro: "Eu só boto Bebop no meu samba / Quando o Tio Sam tocar num tamborim / Quando ele pegar no pandeiro e no zabumba / Quando ele aprender que o samba não é rumba (…)" nenhum dos três na segunda metade da década de 50, imaginavam que haveria na história da música uma resposta à altura daquele deboche gostoso. O contra-ataque não manteve o tom sarcástico da canção brasileira, mas é profundamente instigante do ponto de vista musical. As farpas de "Chiclete com banana" já não eram mais sentidas nem bradadas naqueles tempos pós-tropicália. A identidade nacional ja havia se entregado à Coca-Cola e Brigitte Bardot. No entanto, é nesse mesmo momento que o jazz excursiona mais e mais, em busca da expansão de suas coordenadas sonoras. No ano de 1974, silenciosamente, a resposta seria tecida com maestria. O resultado compensou o atraso. O disco certamente teria causado histeria no cenário musical da década de setenta, se não fosse um pequeno porém: não foi lançado na época em que foi gravado. O protagonista do fato levou as masters embora e sabe-se lá porquê nunca mais lançou as gravações. A gafe virou uma das lendas mais conhecidas da história da música popular. Trinta e seis anos se passaram até o selo Biscoito Fino conseguir lançar o disco que foi resgatado por intermédio de pessoas como o produtor suíço Jacques Muyal, João Parahyba e também o crítico musical do Estadão, Jotabê Medeiros. O figura que protagonizou esta gafe foi nada mais nada menos, que um dos fundadores do Bebop - o movimento moderno de revolução do Jazz -, o malucão 'Dizzy' Gillespie.

Segundo Jotabê Medeiros, Dizzy Gillespie sempre se interessou por misturas musicais, atuando como uma ponte entre o jazz e a música afro-cubana. Quando amadureceu a ideia de fazer um disco com músicos brasileiros, Dizzy já conhecia o Brasil e estava bem familiarizado com a música brasileira. Um contato de seu selo com a Phillips, acabou criando o clima propício para uma das maiores experimentações conhecidas na música popular. Gillespie, à esta altura já tinha uma carreira exremamente sólida, mas os escolhidos para embalar a ideia de Dizzy com a merecida batucada, também não eram flor que se cheire. Protagonistas também de uma revolução musical ao lado de Jorge Ben, conhecida como Samba-Rock, o Trio Mocotó, foi o trio que teve a honra de fazer uma grande jam com o mago dos trompetes. Depois de três dias no Estúdio Eldorado, João Parahyba (percussão), Nereu Gargalho (pandeiro) e Fritz Escovão (cuíca) entraram ao lado de Gillespie nos Estúdios Eldorado e presentearam o mundo com seis músicas inéditas (até 2010, ano de lançamento pela Biscoito Fino).

O que aqui se encontra é um trabalho que não privilegia um rítmo em detrimento de outro, nem um personagem em detrimento de outros. As intersecções são as partes que brilham com bastante intensidade. Ou seja, uma baita resposta histórica para a temática abordada por Gordurinha e Almira Castilho - a possibilidade de conviver de maneira bela mesmo com as semelhanças e diferenças rítmicas. O que se havia de mais próximo entre o Jazz e o Samba era a Bossa Nova, mas o disco em questão nada tem a ver com a Bossa. É possível perceber duas linhas sendo exploradas neste disco: tanto o samba de batucada quanto algumas linhas melódicas de Jazz e Blues. Enquanto em "Behind the moonbean" e "Rocking with Mocotó" sobressai a brasilidade - as guitarras de Al Gafa, naquela deliciosa levada de samba-jazz e também as cuícas de Escovão roncando intensamente - em "The Truth" e "Evil Gail Blues" sobressai a norte-americana - os moods introspectivos e os uivos do trompete. Em suma uma proposta inusitada e inovadora, com grandes músicos reunidos, celebrando a boa música. Indispensável!



Dê o play, macaco!
"[2010] Dizzy Gillespie No Brasil"

1. Dizzy Gillespie & Trio Mocotó - Samba (6:27)
2. Dizzy Gillespie & Trio Mocotó - The Truth (7:20)
3. Dizzy Gillespie & Trio Mocotó - Dizzy’s Shout (8:34)
4. Dizzy Gillespie & Trio Mocotó - Evil Gail Blues (5:10)
5. Dizzy Gillespie & Trio Mocotó - Behind The Moonbean (5:22)
6. Dizzy Gillespie & Trio Mocotó - Rocking With Mocotó (6:36)

 
RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES POR EMAIL!

Inscreva seu email para receber nossas atualizações. Garantimos bom conteúdo e nenhum spam!

QUERO FAZER PARTE DO TIME!
Você escreve e quer publicar aqui suas resenhas sobre música? Faça parte do nosso time de colaboradores! Clique aqui para entrar em contato.
ENCONTROU ALGUM LINK QUEBRADO?
Clique aqui para nos informar sobre links quebrados ou qualquer erro ocorrido. Agradecemos e tentaremos corrigí-los o quanto antes.

FACEBOOK

Fique sempre atualizado

Queremos te manter informado! Inscreva aqui seu email e passe a receber automaticamente as nossas atualizações e novidades em sua caixa de entrada!