THE JUJU ORCHESTRA: BOSSA NOVA IS NOT A CRIME

por Johnny Wazagoo postado

Hoje a macacada vai beber da fonte da música eletrônica! Pensando bem, com a excelência de recursos que a tecnologia nos oferece hoje, e como isso vem sendo usado na produção musical, seria difícil definir o que é eletrônico e o que não é. Até onde vai essa fronteira do orgânico e do digital? Guitarras são processadas a décadas, vocais são corrigidos sem receio, dobrados e redobrados em programas de edição. Isto é orgânico, eletrônico, totalmente alguma coisa? Acho que mais do que nunca rótulos não grudaram firmemente na música moderna. Quem disse que isso deveria ser diferente? Aproveitemos o que melhor soar aos ouvidos. Muitos acham que música é descartável, quem garante que estes pensam equivocadamente? Então, finalmente adéquo o trabalho da Juju Orchestra como "eletrônico" apenas para conquistar novos simpatizantes à boa música aqui no blog!

Miremos então no que interessa: a boa música (agora, sem rótulos)! The Juju Orchestra é formada pelos gringos germânicos Oliver Belz, Ralf Zitzmann, Sammy Kilic, apaixonados acintosos pela música brasileira e caribenha. Esta mini-orquestra migra elegantemente entre as brisas do Nu-Jazz, Nu-Bossa. O termo "nu" (ou "new") a frente pois toda sua produção prima pelo frescor da qualidade eletrônica, por assim dizer. Uma fusão entre deejay, instrumentistas e cantores de repercussão sobrenatural. Em performances ao vivo a orquestra pode passar quase sempre a ter mais de uma dúzia de músicos no palco. Lançado em 2007, "Bossa Nova Is Not a Crime", a Juju Orchestra acerta em cheio todas as expectativas. Participações acertadas de artistas modernos-autênticos também trazem certo brilhantismo ao disco. São oito belas faixas de completo desbunde sonoro! Ousadas obras-primas de cunho latino, lapidadas pelas mãos e ouvidos germânicos. Por que não?

Percussões de estrondoso requinte, harmonias deleitosas, grooves agradáveis edificam uma sonoridade totalmente excêntrica. A faixa de abertura, "This Is Not a Tango" já antecipa o mistério que há por vir. Na sequência a honrosa participação de Carolyn Leonhart e Terry Callier, em "What Is Hip" - quase um boogie-woogie acelerado, que logo mostra-se mais Soul que o normal. Em "Não Posso Demorar", a brasileira Kathia B. faz santo sambar e maluco chorar. Pra finalizar com chave de ouro uma versão magnificamente brilhante para a faixa "Funky Nassau", do mais obscuro trio de funk caribenho, chamado The Beginning Of The End. As demais faixas são igualmente extraordinárias, apenas não-óbvia seria suas resenhas. Pesado e flutuante seriam as palavras corretas para a obra de forma geral. A bossa-nova não é crime e tampouco abusar e extrapolar esta infinda e imensurável fonte tupiniquim!



Dê o play, macaco!
Download | Bandcamp | Discogs

1. The Juju Orchestra - This Is Not A Tango (5:32)
2. The Juju Orchestra - What Is Hip (Feat. Carolyn Leonhart & Terry Callier) (4:54)
3. The Juju Orchestra - Kind Of Latin Rhythm (7:21)
4. The Juju Orchestra - Take Four (5:21)
5. The Juju Orchestra - Do It Again (Feat. Carolyn Leonhart & Robert Smith) (4:51)
6. The Juju Orchestra - El Bravo (5:21)
7. The Juju Orchestra - Não Posso Demorar (Feat. Katia B.) (6:28)
8. The Juju Orchestra - Funky Nassau (5:47)

0 comentários:

 
RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES POR EMAIL!

Inscreva seu email para receber nossas atualizações. Garantimos bom conteúdo e nenhum spam!

QUERO FAZER PARTE DO TIME!
Você escreve e quer publicar aqui suas resenhas sobre música? Faça parte do nosso time de colaboradores! Clique aqui para entrar em contato.
ENCONTROU ALGUM LINK QUEBRADO?
Clique aqui para nos informar sobre links quebrados ou qualquer erro ocorrido. Agradecemos e tentaremos corrigí-los o quanto antes.

FACEBOOK

Fique sempre atualizado

Queremos te manter informado! Inscreva aqui seu email e passe a receber automaticamente as nossas atualizações e novidades em sua caixa de entrada!