THE ABYSSINIANS: ARISE

por pitera postado

I

nspiradora, companheira e tantas vezes fiel nas reconvalescências espirituais do bicho homem, a música se apresenta como uma entidade abstrata e sutil. Tantas máximas foram cunhadas em sua homenagem, a adorando e a saudando. A lista é grande e vai de Nietzsche à Confúcio. Seu esplendor curativo é um fato consumado. Aos céticos só ordeno que dêem um passo à frente para serem atingidos, como occoreu comigo nesta manhã. The Abyssinians mostram em "Arise" todo esse poder espiritual da música, toda sua grandeza exemplificada em melodias tão finas e de lirismo tão profundo. Disponibilizado diretamente das estantes musico-terapêuticas da Oficina e preescrito pela macacada em geral, "Arise" é um disco que nem apresenta risco de superdosagem, creio eu que quanto mais se ouve melhor se fica.

O grupo que rapidamente capturou a aclamação internacional em meados dos anos 70 com seu álbum de estréia "Satta Massagana", exerceu em seguida um aprofundamento nas raízes da música jamaicana. Tal ato faria fervilhar a criação, culminando com "Arise", o álbum em questão. De todos os trios de roots reggae, The Abyssinians podem ser apontados como os que melhor lapidaram os cantos no gênero. Tecidos artesanalmente com vigorosidade e sinuosidade de negras vozes transcedentes, eles tornam-se realmente um espetáculo. A rara sintonia, afiadíssima, dos Abyssinians é um trunfo que deveria dar inveja em muitos corais de Igreja. Além desta singularidade presente em vocais e backing vocais, o grupo sustenta outros fundamentos não menos importantes, edificadores no propósito de propagar a mensagem de Jah através da música. A espiritualidade alistada ao lado de belíssimas melodias são os outros canhões sonoros dos Abyssinians. Estes, não ferem, pelo contrário, afundam os ouvintes nas profundezas dos mares do espírito trazendo para si a sensação do bem. Primazia melódica, espiritualidade, rítmos descontraídos, músicos de apoio que vão de Tommy McCook à Bongo Herman e Cedric Im Brooks, bateria quebrando nos lugares apropriados; O que mais você poderia querer? Todas estas qualidades fazem de "Arise" um álbum harmônico, nos seus dois sentidos. Constate e harmonize-se.


Dê o play, macaco!
"[1978] Arise"

1. The Abyssinians - Oh Lord (3:10)
2. The Abyssinians - This Land Is For Everyone (3:53)
3. The Abyssinians - Mightiest Of All (3:22)
4. The Abyssinians - Meditation (2:54)
5. The Abyssinians - Wicked Man (3:02)
6. The Abyssinians - Jah Loves (4:04)
7. The Abyssinians - Dem A Come (3:59)
8. The Abyssinians - South African Enlistment (2:28)
9. The Abyssinians - Hey You (4:26)
10. The Abyssinians - Let My Days Be Long (3:28)

~integrantes:
Bateria: Sly Dunbar & Devon Richardson & Santa Davis
Baixo: Lloyd Parks & George Fullwood & Robbie Shakespeare
Guitarra: Jah Jerry & Bo-Peep Bowen & Earl Chinna Smith
Guitarra base: Tony Chin
Teclados: Franklyn Bubbler Waul
Orgão: Carlton Manning
Piano: Pablo Black & Michael Cooper
Flauta: Tommy McCook
Trompete: Vivian Hall & Bobby Ellis
Sax Alto: Herman Marquis
Sax Tenor: Tommy McCook & Glen Da Costa
Tamborim: Cedric Im Brooks
Funde: Ras Jawbone
Percussão: Bongo Herman

 
RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES POR EMAIL!

Inscreva seu email para receber nossas atualizações. Garantimos bom conteúdo e nenhum spam!

QUERO FAZER PARTE DO TIME!
Você escreve e quer publicar aqui suas resenhas sobre música? Faça parte do nosso time de colaboradores! Clique aqui para entrar em contato.
ENCONTROU ALGUM LINK QUEBRADO?
Clique aqui para nos informar sobre links quebrados ou qualquer erro ocorrido. Agradecemos e tentaremos corrigí-los o quanto antes.

FACEBOOK

Fique sempre atualizado

Queremos te manter informado! Inscreva aqui seu email e passe a receber automaticamente as nossas atualizações e novidades em sua caixa de entrada!