BINA & EHUD: DISCOGRAFIA

por Johnny Wazagoo em

O

samba chega no sapatinho mais uma vez. Desta vez, chega um pouco diferente, acompanhado e fora de sua forma plena. O resultado é a ardente fusão do Jazz com o Samba. Explorados pela guitarra do paulistano Bina Coquet e pelo Hammond B3 do nova-iorquino Ehud Asherie. Uma síntese sensacional que ilustra bem a riqueza cultural e musical permutada pela ponte São Paulo-New York. Desde a primeira audição, o projeto "Samba de Gringo" apresenta todas as características de um som único, que remete à elétrica insanidade de Jimmy Smith, Wes Montgomery e Walter Wanderley - em nossa terra, parece com a funkeada Ari Borger Quartet (outros que merecem toda atenção). A dupla faz parte do time selecto da gravadora Urban Jungle - mesma da Céu, Curumin, Sonantes e Buguinha Dub. São os coringas do baralho: valiosos e extraordinários. Seduzem desde os mais desprevenidos ouvintes do samba, aos mais misteriosos críticos da musica erudita.

O gringo Ehud carrega a responsa do jazz, improvisando e extrapolando como pede o figurino. Já o brazuca Bina, agrega valores fiéis ao samba, cheio de repiques e sacolejos. Esta seria uma poção, ao menos, arriscada, afinal, são dois gêneros bastante distintos. Porém, tudo depende dos segredos no preparo, não só do frescor do ingredientes. Com dois discos, "Samba de Gringo - Vol.1" e "Vol.2", alcançaram uma arriscada mas bem-sucedida fórmula de manipulação da música. O frenesi do Jazz aterriza confortável sob a malemolente marcação do Samba. Dialogam e se entendem como velhos amigos. Adaptações e experimentações ditam o teor da longa prosa. Músicas de grandes compositores em versões instrumentais de rara qualidade, gravadas ao vivo, ao estilo old-school. Um prato cheio aos apreciadores da fértil improvisação, do feeling apurado, de excêntricas harmonias. Coisa fina, do início ao fim! Ouçam até cansar, descansem ouvindo e depois comprem o CD. Vale a pena e o resto do frango!

"A primeira parte deste programa duplo do Festival d'été de Quebec foi assegurada pelo trio de Bina & Ehud, que nos apresentou uma Speed Bossa, completamente psicotrônica, dançante e dentro da qual o mítico Orgão Hammond B3 foi usado em profusão. Sem inovar demais, os membros desta formação conseguiram comunicar a sua paixão pela música pop retrô para um público que não parava de pedir mais. Sucessos atemporais como 'Batucada Surgiu' de Marcos Valle se misturavam com composições originais. O album Samba de Gringo é um disco que deve ser adquirido, especialmente se vc viaja com as compilações Samba Soul 70 e também com clássicos de Marcos Valle, Walter Wanderley e Airto Moreira." ~Patrick White, Patwhite.com


O primeiro disco reluz o clássico formato "Organ Jazz Trio", comum na década de 60. Phil Stewart comanda a sessão rítmica. Apresentam traços de música cubana, frevo, mas o samba é quem tem o poltrona central reservada. Ehud explana com os dedos no seu venenosa orgão hammond. Bina e sua guitarra com timbres aloprados, marcam seu território e preenche todos os vãos. Um disco sem igual, tão ilustre que levaria fama de um presente recém-chegado da gringa. Composições de João Gilberto, Orlandivo, Luiz Gonzaga e Marcos Valle.

Dê o play, macaco!
"[2004] Samba de Gringo - Vol.1"

1. Bina & Ehud - Alligator Bossa Nova (4:19)
2. Bina & Ehud - Batucada Surgiu (3:59)
3. Bina & Ehud - Blues Pro Wes (5:50)
4. Bina & Ehud - Hudi´s Blue (3:17)
5. Bina & Ehud - Inútil Paisagem (5:33)
6. Bina & Ehud - Juazeiro (8:50)
7. Bina & Ehud - Palladiun (3:17)
8. Bina & Ehud - Sambanoise (6:38)
9. Bina & Ehud - Sambou Sambou (5:27)
10. Bina & Ehud - Tim Dom Dom (3:14)

###


Neste segundo disco contam com participação da maravilhosa Céu e de Dona Inah, na faixa "A Flor e o Espinho". Conta também com o luxuoso amparo de Wilson Das Neves na bateria em outras quatro faixas. Depois quem assume as baquetas é Celso de Almeida. Também participam os percussionistas Memeu Cabral, Carneiro Sândalo e Rubinho Lima. Time de peso, assim como o disco. Este não se limita apenas ao samba, passa pelo chorinho, bossa-nova e baião, por aí afora. Sempre equiparados flutuantes pela atmosfera do jazz. Trazem repaginadas músicas de Jacob do Bandolim, Gilberto Gil, Tom Jobim e Roberto Menescal.

Dê o play, macaco!
"[2007] Samba de Gringo - Vol.2"

1. Bina & Ehud - Captain Bacardi (6:55)
2. Bina & Ehud - Telefone (4:14)
3. Bina & Ehud - Lamento Sertanejo (3:47)
4. Bina & Ehud - Assanhado (7:02)
5. Bina & Ehud - A Flor E O Espinho (4:18)
6. Bina & Ehud - Forró Do Harlem (6:59)
7. Bina & Ehud - Boteco Furacão (3:07)
8. Bina & Ehud - Hudi's Samba (3:44)
9. Bina & Ehud - Samba De Gringo (4:28)
10. Bina & Ehud - Telefone (Take 2) (3:13)

 
RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES POR EMAIL!

Inscreva seu email para receber nossas atualizações. Garantimos bom conteúdo e nenhum spam!

QUERO FAZER PARTE DO TIME!
Você escreve e quer publicar aqui suas resenhas sobre música? Faça parte do nosso time de colaboradores! Clique aqui para entrar em contato.
ENCONTROU ALGUM LINK QUEBRADO?
Clique aqui para nos informar sobre links quebrados ou qualquer erro ocorrido. Agradecemos e tentaremos corrigí-los o quanto antes.

FACEBOOK

Fique sempre atualizado

Queremos te manter informado! Inscreva aqui seu email e passe a receber automaticamente as nossas atualizações e novidades em sua caixa de entrada!