SKALPEL: POLISH JAZZ

por pitera em

N

avegando em busca de sons aprimoradores da configuração de meu mapa-musical, fui novamente arrastado por ventos que me carregaram para o leste-europeu. E, novamente a Polônia vêm a ser o destaque na Oficina. Ver "Polish Jazz" estampado na capa do álbum, já pode ser considerado ícone de boas expectativas. Para mim, foi um atestado de qualidade que eu viria a comprovar depois de várias escutas necessárias.

Skalpel, é um coletivo formado pelos DJs e músicos de nu jazz, Marcin Cichy e Igor Pudło, naturais de Wrocław na Polônia. O estilo musical impresso por eles pode ser definido como uma mistura diferenciada de beats do gênero hip-hop, anexado com amostras levantadas a partir do rico filão de gravações de jazz polonês da década de 1960 e 1970. Como bons garimpeiros, destinaram dois anos de pesquisa musical coletando petardos tentando construir uma emocionante coleção das gravações de jazz polaco.

A intro reforça através da apresentação de um imigrante polonês, que a abordagem do disco propõe a disseminação da cultura polaca para o mundo. Provavelmente é o que a dupla almeja com a música. Vocais deformados e um contrabaixo galopante em "Tension" criam um clima paranóico, imergindo e aprisionando o ouvinte em um ambiente caótico. A liberdade vêm a ser apreciada na faixa seguinte, exemplificada numa música que exalta o sonho. Esta viagem pelo mundo dos sonhos é embalada por uma harmonia certeira: harpas, sopros e um ride incessante fazem valer este passeio por um mundo sinestésico. "The Fairy Tale from a Dusty Crate" parece evocar as tradições desse povo culturalmente diverso. Têm novamente vocais à moda polonesa, enquanto bateria e baixo fazem as vezes do molho bem codimentado. "Sculpture" fecha a viagem sonora. Um dos pontos altos da trip, que pelo que diz o locutor, se configura no espaço. O clima proposto pela instrumentação encaixaria-se também perfeitamente nas cores e cadência dos oceanos e mares, onde peixes, florestas de coral, campos de algas e esponjas vivas dançariam harmoniosamente ao som de Skalpel. Se resgatar a tradição e o espírito do jazz polonês dos anos 60 e 70, readequando-o à contemporaneidade, foi o intento desta dupla, pode-se dizer de passagem que o trabalho foi muito bem concretizado!



Dê o play, macaco!
"[2010] Polish Jazz"

1. Skalpel - Newly Arrived From Poland (0:55)
2. Skalpel - Tension (3:39)
3. Skalpel - The Dream Of The Sleepless Man (3:32)
4. Skalpel - Directions (4:47)
5. Skalpel - The Fairy Tale From a Dusty Crate (3:46)
6. Skalpel - Sculpture (4:49)

 
RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES POR EMAIL!

Inscreva seu email para receber nossas atualizações. Garantimos bom conteúdo e nenhum spam!

QUERO FAZER PARTE DO TIME!
Você escreve e quer publicar aqui suas resenhas sobre música? Faça parte do nosso time de colaboradores! Clique aqui para entrar em contato.
ENCONTROU ALGUM LINK QUEBRADO?
Clique aqui para nos informar sobre links quebrados ou qualquer erro ocorrido. Agradecemos e tentaremos corrigí-los o quanto antes.

FACEBOOK

Fique sempre atualizado

Queremos te manter informado! Inscreva aqui seu email e passe a receber automaticamente as nossas atualizações e novidades em sua caixa de entrada!